Os debates não foram meigos para McCain. Substancialmente, McCain venceu os três: é o mais preparado em política externa e, economicamente falando, a América não se salva com mais Estado; salva-se com melhor Estado, ou seja, com uma administração que seja capaz de não interferir abusivamente no mercado em nome de uma agenda “social”.
Mas Obama venceu porque televisão é imagem, e imagem é poder. Ele é jovem, retoricamente hábil e um crítico de Bush; McCain é velho, fisicamente limitado e injustamente colado a Bush.
Apesar de tudo, mantenho minha aposta em McCain.

O João Pereira Coutinho – o colunista sem vergonha na cara, segundo o próprio – previu em sua bola de cristal que McCain será o novo presidente americano.

Sarah Palin já comemora.